Voltar ao topo

Pesquisas arqueológicas localizam Sítio Arqueológico no Extremo sul do Ceará, Crato

Pesquisas arqueológicas localizam Sítio Arqueológico no Extremo sul do Ceará, Crato (CE)

Em abril de 2020, a equipe da Preservar Arqueologia e Meio Ambiente realizou levantamento arqueológico na região do Cariri cearense, na Chapada do Araripe. A pesquisa resultou na localização e cadastro de um sítio arqueológico pré-colonial, na cidade do Crato, próximo a localidade de Serraria, a 10 km da sede municipal.

O sítio arqueológico era possivelmente por suas dimensões uma aldeia (18.420 m²) de tribo horticultora, ou seja, possuía o domínio da agricultura e o conhecimento da tecnologia da produção de vasilhames cerâmicos para utilidade doméstica (cozinhar, produzir bebidas e armazenar água e alimentos), conhecida na arqueologia como Tupi-Guarani. Apesar da pequena quantidade de peças mais significativas coletadas (considerando a ausência de bordas com características mais definidas), foram identificados fragmentos cerâmicos planos, possivelmente proveniente de vasilhas quadrangulares típicas da cultura Tupi-Guarani.

Outros sítios arqueológicos Tupi-Guarani “localizados no semiárido refletem uma sociedade numerosa, complexa, com uma tralha abundante”, indicando “uma sociedade estabilizada em termos de sua economia” Albuquerque (2008:69). Sítios arqueológicos dessa cultura identificados na Chapada do Araripe em Pernambuco foram datados por volta do século VI D.C.

A pesquisa é de grande importância, pois ampliam o conhecimento dos povos que viveram na região antes da chegada dos Portugueses. Ainda visando a preservação in situ o sítio arqueológico foi sinalizado com placa do IPHAN informando a existência no local de patrimônio Cultural Brasileiro.

 

Link para download: